BLOG

Conteúdo para seu desenvolvimento

 

Chegou a hora de ser feliz no trabalho!

Assunto: Geral

23/08/2019
Comentários: 2

Chegou a hora de ser feliz no trabalho!

(Fonte: Site Jornal Hoje em Dia)

Conflito de Gerações (X, Y e Z) no ambiente de trabalho. E aí, como cabeças tão diferentes interagem no dia à dia? Como pensam as diferentes gerações quando se deparam juntas? Vamos falar um pouquinho sobre isto?

Bem, o assunto sobre os "conflitos de gerações" no ambiente de trabalho por conta não apenas das faixas etárias diferentes, mas do tão falado mindset (forma de pensar e agir das diferentes gerações) não são discutidas de hoje, não é mesmo?

Mas o fato é que, ainda tem sido um desafio para RHs e gestores lidarem com toda esta diversidade no mesmo escritório, quando falamos de algumas coisas práticas, a exemplo, de quando falamos de políticas de benefícios. Pra determinada geração, como os VETERANOS e os da GERAÇÃO X, a valorização será em geral, sobre os fatores que transmitem segurança: Como ter um plano de saúde, uma previdência e saber que seu FGTS está sendo recolhido! Para outros, como os Y e Z, importa ter horários flexíveis, afinal precisa conciliar suas diferentes paixões, ter conexão e se identificar com o propósito da empresa, podem significar até mais que a questão salarial, seu espírito empreendedor o faz ser mais desapegado, sentir-se feliz, é mais importante!

Questões como estas são recorrentes, pois segundo uma pesquisa da consultoria Accenture, no próximo ano as gerações Y+Z, serão mais de 40% da força de trabalho, e aí se reforça a reflexão sobre os desafios do encontro destes estilos de trabalho em um mesmo ambiente. Pensamos não apenas sobre a flexibilidade dos benefícios, como o repensar sobre carreira e seleção, pois a grande maioria das cadeiras de liderança, em empresas mais tradicionais, estão com as pessoas da geração X e também da Y e há a necessidade de um "match" (identificação recíproca) entre gestor e candidato ou gestor e seu time. Então, vamos falar um pouquinho sobre alguns destaques destas diferenças:

VETERANOS (nascidos 1920-1940)

- Nasceram na reconstrução social pós primeira guerra, 

- Forte respeito à hierarquias, 

- Valorização do sacrifício para ter ganhos,

- Crença: "Dever vem antes do prazer".

 BABY BOOMERS (1940-1960)

Período de volta dos soldados pra casa, com o fenômeno da explosão de bebês!

- Otimistas,

- Estáveis,

- Ativismo político, 

- Disposição para quebra de regras, como o direito das mulheres,

- Emprego fixo,

- Idéia de "liderar é comandar". 

- Auto suficiencia,

- Busca da individualidade.

GERAÇÃO Y (1980 - 2000)

- Falam o que pensam,

- Estão sempre conectados,

- Multitarefas, engajado,

- Dificuldade com regras e hierarquias,

- Faz e surpreende quando atua no que gosta,

- Impulsivos.

 GERAÇÃO Z (2000 até hoje)

- Extremamente visuais,

- Orientados a propósito e qualidade de vida, 

- Ideia de fazer o que pode atribuir valor,

- Dificuldade em lidar com regras e hierarquias, 

- Vidas ligadas ao mundo virtual.

REFLEXÃO:

Cabe às empresas e lideranças alinhar o melhor de cada um, atuar com empatia para entender as necessidades e fontes de motivação para engajamento efetivo, atuar com flexibilidade dentro das suas realidades para atender seus diferentes públicos internos. Desevolver a prática da MENTORIA para alinhar bagagem e experiência dos sêniors à energia e empreendedorismo dos mais jovens que estão entrando agora no mercado de trabalho. Porque no fundo, valorizar o que todos temos como objetivo comum facilitará as relações, e o que queremos mesmo é sermos respeitados, valorizados, termos um voto de confiança, um ambiente que favoreça a troca e o crescimento pessoal e profissional. Todos tem suas aspirações à sua maneira. Compreender e respeitar isto, deixando os pré julgamentos de lado, já é um belo de um caminho andado na busca da evolução das relações não apenas no ambiente de trabalho mas em todas as esferas sociais. Ainda temos muitos passos a evoluir nesta caminhada das transições geracionais.

Se interessou sobre este assunto?

Fica a Dica de livro: Conflito de Gerações: Desafios e Estratégias para gerenciar quatro gerações no ambiente de trabalho. Valerie M. Grubb. Editora Autêntica Business.

Referências:

Acesso ao site: www.roberthalf.com.br | Como lidar com o conflito de gerações no ambiente de trabalho.

  

Autora: Michele R.Dias Guarido

Profissional de Recursos Humanos, Administradora, Especialista em Negócios, Graduanda em Psicologia, Coach de Desenvolvimento, Carreira & Negócios, Consultora autônoma em Gestão de Pessoas.

Instagram: @miguarido

Linkedin: michele-guarido
 


Tags:

conflito de gerações, carreira, trabalho, gestão, gestão de pessoas, liderança



COMENTÁRIOS

Veja o que falam sobre este Post

Chegou a hora de ser feliz no trabalho! up

01 setembro 2022

Gilberto Araújo Guimarães

Eu gostaria que a empresa desse preferência ao meu perfil e interesse com intenção de trabalhar com a mesma a fins de fazer parte do time da qual com certeza com gratidão gostaria muito de ter um funcionário que corresponde com o valor da empresa na sua indole e importante valor. Assim como o candidato também deseja que a empresa contribua com a mesma impressão. Com esses importantes dizeres, sem mais nada há dizer no momento, me despeço. Por entanto , eu gostaria que me dessem uma oportunidade de trabalhar a fins de fazer parte de aquipe de trabalho tão importante para mim, e no mêsmo modo para a empresa. O cargo que eu gostaria de trabalho , tenho por opções : auxiliar de limpeza ( com experiência) Auxiliar de jardinagem ( com experiência) E me dessem oportunidade para trabalhar sem experiência para aprender a trabalhar como auxiliar de monitoramento ( tenho certificado) Ou de vigilante ( sem experiência) ou de porteiro ( tenho certificado) Pode ser também , repositor de alimentos , ou auxiliar de estoque etc. Meu contato para recado , falar com Luiza . Esposa do Gilberto. Whatsapp : 5511960980657 Aguardo resposta Atenciosamente Gilberto Guimarães

Gilberto Araújo Guimarães


01 setembro 2022

Gilberto Araújo Guimarães

Muitas vezes as empresas escolhem as pessoas mais novas para empregar , e as pessoas que chegam na idade de 61 anos não são empregadas por causa da idade , e com isso as pessoas são prejudicadas por causa dessa desigualdade infeliz. Sendo que todas idades tem direito ao trabalho e sem discriminação. Porém ninguém é melhor que ninguém. No caso de uma pessoa não ter experiência deveria ter oportunidade e ser ensinado para aprender e ter experiência numa área de trabalho que deseja trabalhar e ser feliz no seu ramo de trabalho sem problema nenhuma. Todos deveriam dar oportunidades e ensinar o trabalho para quem precisa de trabalho. Porém todos tem o mesmo valor e as empresas não tem essa visão. Se as empresas querem que os serviços sejam mostrados com boas qualidades e com perfil desejado, deveria dar oportunidades para as pessoas não importa a idade , o que importa é o valor e responsabilidade e pontualidade daquele que presta serviços para a empresa . Porém a empresa não é ninguém sem os funcionários. E sem funcionários a empresa não funciona. Assim como um candidato necessita de oportunidade da empresa. E para a empresa funcionar e ir para frente, precisa dos funcionários. E vice - versa .

Gilberto Araújo Guimarães


« primeira   « página anterior |   próxima página »   última »

Deixe aqui seu comentário!






Plano de Saúde - Plano de Saúde

Artigos do Blog

Colunistas MNT

Colunista Anderson Anderson S. Cabral

Arquivo

23 Agosto 2019

Chegou a hora de ser feliz no trabalho!

Conflito de Gerações (X, Y e Z) no ambiente de trabalho. E aí, como cabeças tão diferentes interagem no dia à dia? Como pensam as diferentes gerações quando se deparam juntas? Vamos falar um pouquinho sobre isto?

ler mais

13 Agosto 2019
24 Maio 2019
03 Maio 2019
23 Abril 2019

Sua Experiência não vale nada!!!

Como recrutador e responsável por um Portal de Empregos e Carreira é assustador a quantidade de pequenos detalhes não observados na hora de montar e apresentar o currículo. Espero que com estas dicas a coisa mude.

ler mais